Primeiros Socorros e os Procedimentos Adequados para Salvar Vidas

Importância dos Primeiros Socorros

Os primeiros socorros são os cuidados imediatos que precisam ser tomados após um acidente. O ideal é que a vítima seja encaminhada ao atendimento médico o mais rápido possível. Mas na maioria dos casos, o atendimento rápido pode fazer toda a diferença no salvamento da vítima. Por isso, os procedimentos de primeiros socorros são essenciais em qualquer situação. Qualquer pessoa pode prestar os Primeiros Socorros. Mas é importante que ela tenha uma noção básica do que fazer em cada situação. A falta de conhecimento também pode ser fatal.

O restabelecimento da vítima de um acidente, seja qual for sua natureza, dependerá do preparo psicológico e técnico de quem presta o atendimento. Esse atendimento é, ao mesmo tempo, importante e perigoso. Um primeiro atendimento mal sucedido pode levar as vítimas de acidentes a sequelas irreversíveis. Para ser um socorrista é necessário estar disposto a se colocar em situações fora do ambiente de conforto.

Primeiros Socorros

Etapas dos Primeiros Socorros

O objetivo principal em uma situação de emergência é socorrer a vítima sem se ferir ou se tornar outra vítima do acidente.  Para isso:

 

 Primeiro: Observe atentamente o ambiente do acidente e onde se encontra a vítima. Identifique riscos imediatos de ameaça à vida.

 

 Segundo:  Alerte sobre o local do acidente pedindo ajuda a outras pessoas e se necessário peça ajuda aos serviços de emergência. Aproxime-se da vítima com segurança e se possível afaste os riscos da mesma ou se for possível retire a vítima do local. 

 

Terceiro: avalie a gravidade da vítima e se o local está seguro para iniciar os primeiros  socorros.

 

Quarto: inicie os primeiros socorros constatando se a vítima está consciente e se respira para depois cuidar de outras lesões. 

 

Quinto: trate as lesões da vítima e retire a vítima do local adequadamente, em direção ao veículo de transporte ou a uma sala de atendimento médico.

 

 Sexto: transporte a vítima para um hospital adequado ao tipo de lesão que possui. Veremos estes passos separadamente a seguir

 

 Observação dos Riscos no Local

 

 Primeiro: observe e identifique riscos como fumaça, fios soltos, calor, cheiro forte de produtos, sinais de desabamento ou inundação no local do acidente. A existência de riscos como estes exige muita cautela para você não se ferir. 

 

O socorrista deve chegar até a vítima preservando a sua vida, lembre-se de que o princípio fundamental é o socorrista não se tornar a segunda vítima, pois o atendimento ficará mais complexo e o socorrista estará também sob o risco de morrer.

 

Serviços de Emergência 

Segundo: alertar sobre o local do acidente pedindo ajuda das pessoas ou pedindo ajuda aos serviços de emergências, lembre-se de que os serviços públicos de emergência no Brasil são acionados pelo número de telefone 193 (Corpo de Bombeiros) e 192 (SAMU). 

 

Em determinados casos serão necessários os dois serviços no mesmo local. Ao pedir ajuda aos serviços de emergência lembre-se de identificar, dizer o que aconteceu, os riscos no local, as condições da vítima, tempo aproximado do acidente, o endereço exato do local com uma referência mais próxima e mais conhecida para chegar a ele. 

 

Pré- socorro e Avaliação da Vítima

 O 3º passo é o pré-socorro, é chegar à vítima e realizar o atendimento. Para isso é necessário ter material de segurança, e equipamentos de proteção. 

 

O 4º passo é determinar as gravidades da vítima realizando os procedimentos adequados. A primeira conduta do socorrista é identificar se a vítima está consciente e se respira. 

 

O socorrista deve chamar rapidamente a vítima duas ou três vezes, observando se o peito dela está se elevando e realizando bem os movimentos de respiração. Se a vítima não responde, você deve tocar duas na vítima no ombro e observar se ela reage, observando também se o peito está realizando o movimento de respiração. Se a vítima não reagir, o socorrista deve aplicar estímulo doloroso (um beliscão) no ombro e continuar a observação se o peito está fazendo movimento de respiração. Isso por dez segundos.

 

Reanimação Cardiopulmonar 

 

Uma vítima que não reage ao chamado, ao toque e ao estímulo de dor deve ser considerada que está inconsciente sendo isso uma emergência, ou seja, a vítima necessita de socorro em menos de cinco minutos. 

 

Caso a vítima inconsciente não movimente o peito no período de dez segundos, ela deve ser considerada em PCR, ou seja, parada cardiopulmonar e o socorrista deve iniciar a RCP reanimação cardiopulmonar primeiramente “só com compressões” no peito. Após dez segundos se uma vítima inconsciente não respira, o socorrista deve considerar a parada cardíaca. Para saber mais sobre RCP, acesse nosso artigo Primeiros Socorros - Reanimação Cardiopulmonar (RCP)

A Engehall é a maior empresa de treinamento NR10 online no Brasil. Conheça mais sobre o que determina a NR10, e sobre procedimentos de segurança e primeiros socorros que o treinamento oferece.

Da mesma forma, o treinamento NR35 garante segurança ao trabalhador em altura, e capacita o profissional a agir de forma adequada em situações de acidente.

Escrito por: Marlon Pascoal Pinto

Instrutor de Normas Regulamentadoras
Engenheiro Eletricista/Segurança do Trabalho
Crea: 172.438/D MG

Aprenda os 3 Pilares para se tornar Eletricista, agora mesmo
e de forma 100% grátis.
CURSO-GRATIS

SIM! Eu quero realizar o Curso
de Eletricista Gratuito

certificado iso 9001
Logo Crea
chevron-down