Por que nosso sistema de distribuição elétrico te 3 fases e não 6 ou 12 fases?

Você saberia me dizer Por que nosso sistema de distribuição elétrico te 3 fases e não 6, 9 ou, quem sabe, 12?

Ficou curioso com a resposta?

Então vou te deixar mais curioso ainda: A resposta para essa pergunta se encontra em um cara muito famoso e certamente conhecido por vocês!

Continue lendo que você vai descobrir.

 

Nikola Tesla e o campo magnético

O cara famoso que muitos de vocês conhecem é Nikola Tesla!

Pois é, em 1882, ele descobriu o campo magnético rotativo, um princípio fundamental da física e é a base de todos os dispositivos que usam correntes alternadas.

Com isso, Tesla criou ferramentas para tornar viável o uso da corrente alternada, que é uma forma eficiente de transmitir energia a grandes distâncias.

Porém, ele acabou “batendo de frente” com outro inventor, um tal Thomas Edson. Você já deve ter ouvido o nome por aí, com certeza.

Thomas Edson era um grande defensor da corrente contínua, inventada em 1800 pelo físico Alessandro Volta. A corrente contínua funciona bem com lâmpadas incandescentes. Como alguns devem saber, foi Edson que inventou a lâmpada em 1879. Além disso, ele também inventou um medidor que permitia que a energia fosse cobrada proporcionalmente ao consumo.

O detalhe é que o medidor funcionava apenas com corrente contínua. Sendo assim, se a corrente alternada, defendida por Tesla, “vencesse”, Edson perderia várias patentes.

A partir deste trabalho, Tesla desenvolveu um sistema de geração, transmissão e uso da energia elétrica proveniente de corrente alternada.

Este sistema é caracterizado por três ondas monofásicas que trabalham juntas. O detalhe é que as fases estão defasadas em 120 graus. Desta maneira a tensão é sempre muito próxima da tensão máxima disponível, justamente por esta defasagem de 120 graus.

Mas porque a defasagem é 120 graus André?

Porque como são 3 fases, 360 / 3 = 120

E uma das vantagens do sistema trifásico é o uso de menos material para entregar a mesma potência de um monofásico equivalente, diminuindo as despesas e possibilitando geradores e condutores menores e mais leves. Além disso, os motores trifásicos estão menos propensos a quedas inesperadas de energia.

Quando há equilíbrio nas cargas, ou seja, as impedâncias das cargas são iguais, a corrente de retorno no neutro é zero. Neste caso, o neutro pode ser descartado e ficam apenas 3 linhas para transmissão.

Mas aí vem a pergunta:

Por quê não colocar outro número de fases?

A resposta é simples:

Maior número de fases exigiria mais fios, o que aumentaria o custo. Meio que as três fases ficam digamos assim num meio termo de otimização.

Se adotássemos somente 2 fases, exigiria o dobro de condutores do que no monofásico logicamente e a potência total teria uma variação considerável, além do que, com 2 fases, não conseguimos equilibrar corretamente as cargas, com três melhora bastante.

Mas cabe lembrar que não estamos limitados a apenas 1 condutor por fase, na transmissão por exemplo, é comum ver as três fases distintas, passando mais longe uma das outras, e observando mais de perto, dá pra ver vários cabos mais próximos, estes estão ali juntos conduzindo a mesma fase, é uma forma de aumentar a capacidade de condução de corrente.

E então, o que achou da explicação? Você já conhecia sobre essa história das correntes?

Agora você já sabe Por que nosso sistema de distribuição elétrico te 3 fases.

 

Adquira com 20% de desconto: Curso de NR10 Engehall

E conheça nosso curso NR35, Trabalho em Altura.

Escrito por: Eduardo Miranda dos Santos

Aprenda os 3 Pilares para se tornar Eletricista, agora mesmo
e de forma 100% grátis.
CURSO-GRATIS

SIM! Eu quero realizar o Curso
de Eletricista Gratuito

certificado iso 9001
Logo Crea
chevron-down