O novo padrão brasileiro de tomadas

Segundo dados do DataSUS entre 2001 e 2010 foram registradas 13.776 internações devido a acidentes com eletricidade, 379 desses pacientes foram a óbito. Nesse período, outras 15.418 mortes foram relacionadas diretamente a acidentes relativos à exposição de corrente elétrica, além disso, no Brasil, o acidente elétrico é a terceira principal causa de morte de crianças. Muitos acidentes podem ser evitados com o padrão brasileiro de tomadas, mas esse padrão ainda causa alguns transtornos.

Em 2000 o Institudo Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) instaurou o novo padrão brasileiro de tomadas. Esse padrão ainda é fruto de transtornos para os usuários, mesmo após o período estipulado de 10 anos para a adaptação dos consumidores ao novo padrão. Uma vez que ainda existem diversas tomadas no padrão antigo, que não comporta os novos plugs, o que leva ao uso de adaptadores, muitas vezes inseguros. Para a adaptação, desde 2000, foi proibido pelo governo a venda de tomadas e adaptadores para o padrão. Antes da instauração do novo padrão, existiam no país 8 tipos de tomadas e 12 plugs diferentes, pela falta de compatibilidade entre tomadas e plugs os pinos de tomadas ficavam expostos e diversas vezes o uso de adaptadores era necessário, criando situações de risco.

O novo padrão de tomadas tem formato talhado em seis faces e seu ponto de contato rebaixado, em poço, evita o contato acidental com os pinos ou que somente um pino da tomada entre em contato com a corrente e que haja o contato com o outro exposto. Devido a esse formato, quando o aparelho esta conectado é impossível o contato com qualquer parte energizada. Além disso, todas as tomadas possuem espaço para o plug terra, o que evita choques elétricos oriundo de aparelhos em curto-circuito. Além disso, existem pinos mais grossos e mais finos, referentes à potência do aparelho, aqueles que utilizam mais watts tem pinos mais grossos, lhes garantido uma maior resistência e segurança.


*Fontes: www.inmetro.gov.br/qualidade/pluguestomadas/ e www.hagah.com.br/especial/rs/decoracao-rs/19,0,3208427,Entenda-o-porque-do-novo-padrao-brasileiro-de-tomadas-eletricas.html

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta