Liberação para serviços

Objetivo
Definir procedimentos básicos para liberação da execução de atividades/ trabalhos em circuitos e instalações elétricas desenergizadas.

Âmbito de aplicação
Aplica-se às áreas envolvidas direta ou indiretamente no planejamento, programação, liberação,coordenação e execução de serviços no sistema ou instalações elétricas.

Conceitos básicos
Falha Irregularidade total ou parcial em um equipamento, componente da rede ou instalação, com ousem atuação de dispositivos de proteção, supervisão ou sinalização, impedindo que o mesmocumpra sua finalidade prevista em caráter permanente ou temporário.

Defeito
Irregularidade em um equipamento ou componente do circuito elétrico, que impede o seu correto funcionamento, podendo acarretar sua indisponibilidade.

Interrupção Programada
Interrupção no fornecimento de energia elétrica por determinado espaço de tempo, programado ecom prévio aviso aos clientes envolvidos.

Interrupção Não Programada
Interrupção no fornecimento de energia elétrica sem prévio aviso aos clientes.

Procedimentos gerais
Constatada a necessidade da liberação de determinado equipamento ou circuito, deverá serobtido o maior número possível de informações para subsidiar o planejamento. No planejamento será estimado o tempo de execução dos serviços, adequação dos materiais,previsão de ferramentas específicas e diversas, número de empregados, levando-se emconsideração o tempo disponibilizado na liberação. As equipes serão dimensionadas e alocadas, garantindo a agilidade necessária à obtenção dorestabelecimento dos circuitos com a máxima segurança no menor tempo possível.

Na definição das equipes e dos recursos alocados serão considerados todos os aspectos, taiscomo: comprimento do circuito, dificuldade de acesso, período de chuvas, existência de cargas eclientes especiais.

Na definição e liberação dos serviços, serão considerados os pontos estratégicos dos circuitos,tipo de defeito, tempo de restabelecimento, importância do circuito, comprimento do trecho a serliberado, cruzamento com outros circuitos, sequência das manobras necessárias para liberaçãodos circuitos envolvidos.

Na liberação dos serviços, para minimizar a área a ser atingida pela falta de energia elétricadurante a execução dos serviços, a área funcional responsável deverá manter os cadastrosatualizados de todos os circuitos. Antes de iniciar qualquer atividade o responsável pelo serviço deve reunir os envolvidos naliberação e execução da atividade e:

A. Certificar-se de que os empregados envolvidos na liberação e execução dos serviços
estão munidos de todos os EPI’s necessários;

B. Explicar aos envolvidos as etapas da liberação dos serviços a serem executados e os objetivosa serem alcançados;

C. Transmitir claramente as normas de segurança aplicáveis, dedicando especial atenção àexecução das atividades fora de rotina;

D. Certificar de que os envolvidos estão conscientes do que fazer, onde fazer, como fazer,
quandofazer e porque fazer.

Procedimentos básicos para liberação
O programa de manobra deve ser conferido por um empregado diferente daquele que o elaborou.Os procedimentos para localização de falhas, depende especificamente da filosofia e padrões definidos por cada empresa, e devem ser seguidos na íntegra conforme procedimentos homologados, impedindo as improvisações do restabelecimento.

Em caso de qualquer dúvida quanto a execução da manobra para liberação ou trabalho o executante deverá consultar o responsável pela tarefa ou a área funcional responsável sobre quais os procedimentos que devem ser adotados para garantir a segurança de todos.

A liberação para execução de serviços (manutenção, ampliação, inspeção ou treinamento) não poderá ser executada sem que o empregado responsável esteja de posse do documento específico, emitido pela área funcional responsável, que autorize a liberação do serviço.

Havendo a necessidade de impedir a operação ou condicionar as ações de comando de determinados equipamentos, deve-se colocar sinalização especifica para esta finalidade, de modo a propiciar um alerta claramente visível ao empregado autorizado a comandar ou acionar os equipamentos.

As providências para retorno à operação de equipamentos ou circuitos liberados para manutenção não devem ser tomadas sem que o responsável pelo serviço tenha devolvido todos os documentos que autorizavam sua liberação.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta