Conheça o carro antialcoolismo

Um carro que não se move se o motorista estiver embriagado. Já pensou em quanto acidentes seriam descartados se essa fosse a realidade de todos os carros do mundo? Não precisaríamos nunca mais da Lei Seca. Pois essa foi justamente a ideia de um grupo de estudantes de engenharia mexicanos ao desenvolverem uma interface para automóveis que detecta se o motorista está bêbado. Se um indivíduo ingerir bebida alcoólica e logo depois tentar dirigir o AlcoStop, o carro não liga.

O sistema funciona através de uma série de sensores colocados no volante, na alavanca de câmbio e no assento, que detectam através do suor e da exalação se a pessoa está ou não alcoolizada. Se o resultado dos sensores for positivo, o sistema desativa o motor, impedindo que o carro seja ligado.

Ainda não acabou, o carro possui mais um recurso muito útil. Um equipamento de GPS integrado permite monitorar o veículo em tempo real e envia um sinal a familiares ou amigos cadastrados, informando a localização da pessoa embriagada e de seu veículo.

“Assim que outra pessoa se senta ao volante, o sistema faz uma reavaliação e, se estiver habilitada, o carro volta a funcionar,” conta a professora Karla Isabel García, coordenadora do projeto, feito por um grupo de três estudantes do Instituto Tecnológico de Cintalapa.

A equipe agora está na fase de aperfeiçoamento dos sensores e está também efetuando os testes com pessoas que não apresentam muita transpiração, que podem passar por sóbrias na versão de protótipo.

A professora Karla afirma que o sistema poderá ser fabricado a um custo muito baixo, e poderá ser de interesse para frotas, carros de empresas e viaturas públicas, mas que também poderia ser instalado por qualquer pessoa que ache a iniciativa interessante e benéfica. “O ideal é que a pessoa compre e instale ela mesma. É praticamente como um alarme de carro voltado à detecção de álcool,” afirma a pesquisadora.

FONTE: www.institutodeengenharia.org.br

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta