⚡️ Dá para LIGAR LAMPADAS com PULSADOR de CAMPAINHA?

⚡️ AULA GRATUITA: Como Fazer Uma Instalação Elétrica Completa do Zero, Com Facilidade, Mesmo que Você Não Seja Um Eletricista Profissional: https://ift.tt/2B6Mgwh ⚡️
——

✋🏻 Para os NÃO INSCRITOS 🔴 “NÃO CLIQUE NO LINK” 🚫: https://ift.tt/2pb2BgS
——

👉 Conheça o Curso Gratuito de Eletricista da Engehall Elétrica:
https://ift.tt/2B2XaDh
——

👉 Conheça o Curso de Comandos Elétricos da Sala da Elétrica:
https://ift.tt/31jv3dN
——

✅ Gostou desse vídeo?
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
✍️ Deixe seu comentário
📢 Compartilhe com os amigos
🕵 Siga nossas redes ➽ https://ift.tt/2MyzEU5
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

👉 Curso NR10 com 20% de desconto:
https://ift.tt/2OEFKoH
——

Qual a diferença entre um pulsador e um interruptor?

Em várias situações simples do cotidiano, como ligar e desligar aparelhos, temos que apertar botões repetidas vezes.

E isso acontece com muita frequência todos os dias, até sem nos darmos conta, pois já se tornou algo automático em nossas vidas.

Seja em casa, no trabalho ou em qualquer outro lugar, estamos lá com o dedo posicionado para acender uma lâmpada, fazer tocar o interfone e ligar equipamentos.

Agora, você já parou para pensar como se dá o acionamento de uma campainha, por exemplo?

Você sabe qual é a diferença entre um pulsador e um interruptor?
Hoje vamos falar exatamente sobre isso, esclarecer possíveis dúvidas que você tenha a respeito dessas peças importantes para a criação de projetos residências, de escritórios, lojas, etc.

Interruptor
Utilizado comumente para ligar aparelhos elétricos e lâmpadas espalhadas em determinado ambiente, o interruptor é um dispositivo composto por duas posições: ligado e desligado.

O mecanismo da peça é bastante simples, ela funciona basicamente abrindo e fechando circuitos elétricos.

Quando se encontra em posição aberta, o interruptor exerce a função de fazer circular a energia, favorecendo a distribuição da mesma.

Na posição fechada, esse processo é imediatamente interrompido.

Um interruptor simples é constituído por dois terminais. Os fios que se encontram no quadro de distribuição de energia elétrica são ligados da seguinte forma: um diretamente ao interruptor e o outro a lâmpada.

O quadro de distribuição é um equipamento composto de disjuntores, chaves e fusíveis. responsável por receber e distribuir energia elétrica em uma edificação. Ele auxilia na proteção de circuitos elétricos contra sobrecargas, evitando assim curtos-circuitos.

Já o interruptor que possui três terminais (o paralelo), oferece a possibilidade de que lâmpadas sejam ligadas de dois lugares distintos.

Um mecanismo bastante comum em quartos em que são instalados dois ou mais interruptores: um ao lado da cama e o outro próximo a porta, por exemplo.

Há ainda o interruptor intermediário, que fica sempre posicionado entre dois conectores paralelos.

Esse modelo de interruptor permite que tenhamos o controle de três ou mais pontos de iluminação em ambientes amplos, como corredores.

Pulsador
O pulsador nada mais é que um tipo de interruptor, aquele que geralmente é utilizado em campainhas de casas, apartamentos e prédios comerciais.

Bem, basicamente a diferença entre um pulsador e um interruptor convencional, seja ele simples, paralelo ou intermediário, é o modo de acionamento de ambos.

O pulsador fecha o circuito elétrico enquanto alguém o mantém pressionado. Nesse caso, a campainha fica tocando sem parar, por exemplo.

Já o interruptor quando apertado fecha o contato até que o botão seja novamente pressionado.

A grande vantagem de usar interruptores com pulsador é que é possível ligá-los em paralelo, independente da quantidade de pulsadores e com apenas dois fios.

Além disso, com essa facilidade, alguns pulsadores possibilitam programar vários comandos nos interruptores.

💣 Pegamos uma OBRA ABANDONADA que NINGUÉM QUIS PEGAR 👏

⚡️ AULA GRATUITA: Como Fazer Uma Instalação Elétrica Completa do Zero, Com Facilidade, Mesmo que Você Não Seja Um Eletricista Profissional: https://ift.tt/2B6Mgwh ⚡️
——

✋🏻 Para os NÃO INSCRITOS 🔴 “NÃO CLIQUE NO LINK” 🚫: https://ift.tt/2pb2BgS
——

👉 Conheça o Curso Gratuito de Eletricista da Engehall Elétrica:
https://ift.tt/2B2XaDh
——

👉 Conheça o Curso de Comandos Elétricos da Sala da Elétrica:
https://ift.tt/31jv3dN
——

✅ Gostou desse vídeo?
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
✍️ Deixe seu comentário
📢 Compartilhe com os amigos
🕵 Siga nossas redes ➽ https://ift.tt/2MyzEU5
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

👉 Curso NR10 com 20% de desconto:
https://ift.tt/2OEFKoH
——

Tudo o que você deve saber sobre instalações elétricas residenciais

Quando está construindo uma casa ou até mesmo quando se decide mexer na instalação elétrica dela, várias dúvidas podem surgir, pois o receio de não usar o material correto ou até mesmo fazer da forma correta, está sempre presente.

Esse texto visa esclarecer tudo o que você precisa saber sobre instalações elétricas residenciais, antes de iniciar qualquer obra.

Se por algum motivo você não está disposto(a) a fazer isso sozinho(a), saiba que pode fazer um projeto elétrico residencial completo com um profissional especializado no serviço, treinado e experiente.

O projeto é feito por um engenheiro (ou profissional qualificado), que avaliará todas as questões e partes da sua casa para conseguir identificar ao certo quais materiais usar, tamanho e quantidade correta, a fim de evitar desperdícios ou até mesmo prejuízos por conta de instalações mal engenhadas.

Os projetos de instalações elétricas visam auxiliar o construtor ou até mesmo o dono de uma residência na parte elétrica de sua casa ou apartamento.

Um engenheiro elétrico é um profissional capacitado para identificar qual a melhor alternativa, para que seja sanado/resolvido tal problema ou até mesmo estudar a fundo todo o circuito de uma casa, garantindo qualidade e segurança.

Um profissional capacitado trabalhará em cima de normas que foram criadas com o intuito de garantir uma instalação elétrica segura, evitando curtos no circuito, sobrecarga de energias elétricas ou até mesmo explosões e custos desnecessários com a conta de energia ou material.

Uma instalação elétrica mal feita, pode acarretar um prejuízo a curto, médio ou longo prazo, pois pode, desde queimar uma lâmpada por conta de uma sobrecarga de energia ou até mesmo uma explosão envolvendo eletrodomésticos, aparelhos e fios em geral de uma casa.

O ideal e mais seguro é contratar empresas de instalações elétricas para que esse projeto possa ser realizado com segurança, precisão e qualidade. Como já dito, essas empresas possuem profissionais qualificados na área da engenharia elétrica que saberão administrar e identificar qual o melhor circuito e materiais a se utilizar.

Importante que a empresa vise à qualidade geral dos serviços
Os itens mais importantes dentro de um projeto de instalação residencial, aqueles itens que não pode deixar de se ter, são:

A planta da casa ou apartamento;
Um memorial descritivo;
Normas utilizadas;
Quadros de distribuição que serão utilizados;
Especificações técnicas;
Lista de materiais a serem utilizados.

Um projeto elétrico bem elaborado pelos devidos profissionais e os materiais, é de extrema importância para uma residência, pois garantem aos futuros moradores qualidade e segurança, de estarem morando em um local que não corre riscos elétricos, sem surpresas desagradáveis ao longo dos anos.

Geralmente as surpresas tidas como desagradáveis, podem aparecer ao decorrer do uso, isso é, com o passar do tempo.

O projeto também se diferencia quando falamos de projetos residenciais ou prediais. As instalações elétricas prediais têm uma forma diferente de análise se comparadas às residenciais, devido à estrutura ser diferente também.

Os pontos de utilização de energia elétrica, a estimativa de aparelhos que pode ter no apartamento ou até mesmo o consumo geral do prédio, são fatores determinantes na hora de escolher o material correto e o lugar estratégico para uso posterior.

🔴 Uma PEÇA TOP para Quadro de Distribuição ANTIGO ou sem ESPAÇO!

💰 Link da Promoção: https://ift.tt/34TKuvQ

⚡️ AULA GRATUITA: Como Fazer Uma Instalação Elétrica Completa do Zero, Com Facilidade, Mesmo que Você Não Seja Um Eletricista Profissional: https://ift.tt/2B6Mgwh ⚡️
——

✋🏻 Para os NÃO INSCRITOS 🔴 “NÃO CLIQUE NO LINK” 🚫: https://ift.tt/2pb2BgS
——

👉 Conheça o Curso Gratuito de Eletricista da Engehall Elétrica:
https://ift.tt/2B2XaDh
——

👉 Conheça o Curso de Comandos Elétricos da Sala da Elétrica:
https://ift.tt/31jv3dN
——

✅ Gostou desse vídeo?
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
✍️ Deixe seu comentário
📢 Compartilhe com os amigos
🕵 Siga nossas redes ➽ https://ift.tt/2MyzEU5
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

👉 Curso NR10 com 20% de desconto:
https://ift.tt/2OEFKoH
——

O VCL Perfurante é um Dispositivo de Proteção contra Surtos (DPS) Classe II, desenvolvido para a aplicação em quadros de distribuição sem espaço, medidores e CCMs (Centro de Controle de Motores). Este inovador Dispositivo de Proteção contra Surtos, cujo modelo é patenteado e exclusivo da CLAMPER, permite a instalação em quadros que não possuem mais espaço em trilhos, por meio de conexão perfurante diretamente nos cabos.

O que é DPS? Conheça os Dispositivos de Proteção contra Surtos e como eles protegem seus equipamentos contra queimas causadas por raios
Posted on 16 de dezembro de 2016 by Design CLAMPER
Dispositivos de proteção contra surtos (DPS) são equipamentos desenvolvidos com o objetivo de detectar sobretensões transitórias na rede elétrica e desviar as correntes de surto. Estes distúrbios, são mais comuns do que muitos imaginam, ocorrendo diariamente em ambientes residenciais, comerciais e industriais. Mas, como eles são gerados? E mais, que tipo de danos os surtos elétricos podem causar? Qual é a melhor proteção para os nossos equipamentos?

O QUE É O SURTO ELÉTRICO?
Surto elétrico é uma onda transitória de tensão, corrente ou potência que tem como característica uma elevada taxa de variação por um período curtíssimo de tempo. Ele se propaga ao longo de sistemas elétricos e pode causar sérios danos aos equipamentos eletroeletrônicos.

DE ONDE VEM O SURTO ELÉTRICO?
Os surtos elétricos são normalmente causados por descargas atmosféricas, manobras de rede e liga/desliga de grandes máquinas. Saiba mais sobre cada tipo de situação:

1.Descargas Atmosféricas
Sempre que um raio cai, seja diretamente ou próximo à uma instalação / rede elétrica, são gerados surtos. Eles podem chegar até os aparelhos conectados às redes elétricas, linhas de dados, como internet e TV a Cabo e linhas telefônicas. A grande maioria dos surtos gerados por raios são ocasionados por descargas indiretas. Ou seja, mesmo que o raio caia a quilômetros de distância, essa incidência gera um campo eletromagnético que se irradia pelo ambiente e transfere uma parcela do raio ao encontrar condutores metálicos.

2. Manobras de Rede
Outra origem bastante comum do surto elétrico se dá quando companhias energéticas fazem chaveamentos ou manobras de redes, causando a interrupção na distribuição de energia em determinados bairros ou ruas. Não apenas os blecautes, conhecidos popularmente como apagões, mas também as tentativas de religamento são grandes fontes de distúrbios eletromagnéticos, incluindo o surto elétrico.

3. Liga/Desliga de Máquinas
O que a grande maioria das pessoas não sabe, é que os surtos elétricos acontecem de maneira cotidiana devido também ao ligar e desligar de grandes motores. Os surtos podem ser gerados tanto por elevadores em prédios comerciais e residenciais; quanto por equipamentos ainda mais comuns, como aparelhos ar-condicionado ou máquinas de lavar. Todas as vezes que são ligados e desligados, estes motores geram sobretensões transitórias que podem causar danos imediatos, à médio e longo prazo aos equipamentos conectados à mesma rede de energia.

👉👉TEM duas COISAS INCRÍVEIS nessa TOMADA DIFERENTE

⚡️ AULA GRATUITA: Como Fazer Uma Instalação Elétrica Completa do Zero, Com Facilidade, Mesmo que Você Não Seja Um Eletricista Profissional: https://ift.tt/2B6Mgwh ⚡️
——

✋🏻 Para os NÃO INSCRITOS 🔴 “NÃO CLIQUE NO LINK” 🚫: https://ift.tt/2pb2BgS
——

👉 Conheça o Curso Gratuito de Eletricista da Engehall Elétrica:
https://ift.tt/2B2XaDh
——

👉 Conheça o Curso de Comandos Elétricos da Sala da Elétrica:
https://ift.tt/31jv3dN
——

✅ Gostou desse vídeo?
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
✍️ Deixe seu comentário
📢 Compartilhe com os amigos
🕵 Siga nossas redes ➽ https://ift.tt/2MyzEU5
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

👉 Curso NR10 com 20% de desconto:
https://ift.tt/2OEFKoH
——
COMO INSTALAR UMA TOMADA ELÉTRICA

Ao comprar um equipamento elétrico será possível verificar que o plugue está conforme o novo padrão brasileiro da NBR 14136:2002, nesse momento entra a necessidade de realizar a instalação de uma tomada nova ou simplesmente adequar o ponto de força existente para o novo padrão.

ATENÇÃO: Antes de realizar a compra da nova tomada preste atenção no plugue do equipamento. Há dois modelos de tomadas, a de 10A e a de 20A, a diferença entre ambas é a capacidade de corrente que cada uma suporta, além do que fisicamente os furos do plugue da tomada de 20A é ligeiramente maior que a de 10A.

Portanto caso você compre a tomada de 10A e seu equipamento tenha o plugue com capacidade de 20A, será necessário trocar novamente a tomada.

Para efetuar de maneira segura e fácil, anota aí as ferramentas que serão necessárias:

01 Rolo de Fita Isolante,
01 Voltímetro,
01 Chave de Fenda,
01 Alicate de Corte

Agora mãos na massa! Abaixo segue o passo a passo de como realizar a instalação da tomada.

Passo a passo para instalação de maneira segura e fácil
1° Passo: Identifique com o voltímetro, qual polo da tomada é o FASE (cabo energizado) e qual é o NEUTRO. No polo central está o TERRA.

2° Passo: Após a identificação anterior desarme o disjuntor que alimenta essa tomada e com um voltímetro verifique que não há tensão entre os polos da tomada.

3°Passo: Com a chave de fenda retire o espelho da tomada e em seguida retire os parafusos que conectam a tomada com a caixa de instalação.

4° Passo: Ainda com a chave de fenda retire os cabos que estão ligados a tomada, verifique como está a ponta dos cabos, se necessário com o alicate de corte refaça-a. Após retirar, isole a parte desencapado dos cabos com fita isolante.

5° Passo: Agora observe a parte traseira da tomada com o novo padrão, existe um “N” em um dos polos, e no polo central há a simbologia do “Terra”. Se o circuito da tomada for monofásico (apenas um condutor fase).

Observação: É de suma importância respeitar a ligação correta do neutro, isso porque facilitará na identificação em uma manutenção futura, para isso retire a isolação feita no passo anterior e conecte o cabo NEUTRO no polo que possui a indicação do “N”.

6° Passo: O TERRA deve ser instalado no polo central e por fim no polo restante conecte o cabo FASE. Se o circuito da tomada for bifásico (dois condutores fases) cada cabo FASE deve ser instalado em uma das extremidades.

7° Passo: Feito isso conecte a tomada a caixa de instalação e em seguida coloque seu espelho.

8° Passo: Por fim rearme o disjuntor e com o voltímetro verifique se a tomada está fornecendo a tensão que seu equipamento necessita.

🛠 SIM, essa BROCA ESQUISITA ultrapassa TODOS os LIMITES!

⚡️ AULA GRATUITA: Como Fazer Uma Instalação Elétrica Completa do Zero, Com Facilidade, Mesmo que Você Não Seja Um Eletricista Profissional: https://ift.tt/2B6Mgwh ⚡️
——

✋🏻 Para os NÃO INSCRITOS 🔴 “NÃO CLIQUE NO LINK” 🚫: https://ift.tt/2pb2BgS
——

👉 Conheça o Curso Gratuito de Eletricista da Engehall Elétrica:
https://ift.tt/2B2XaDh
——

👉 Conheça o Curso de Comandos Elétricos da Sala da Elétrica:
https://ift.tt/31jv3dN
——

✅ Gostou desse vídeo?
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
✍️ Deixe seu comentário
📢 Compartilhe com os amigos
🕵 Siga nossas redes ➽ https://ift.tt/2MyzEU5
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

👉 Curso NR10 com 20% de desconto:
https://ift.tt/2OEFKoH
——
Broca Escalonada: o que é e para que serve?

Conheça as vantagens de incluir a Broca Escalonada em seu trabalho e ganhe mais agilidade e performance em seus serviços.
As brocas são objetos cortantes, geralmente usadas com auxílio de uma furadeira para realizar furos cilíndricos. Elas são úteis em diversas situações, como na instalação de prateleiras, montagem de móveis, para pendurar quadros, entre muitas outras utilidades.

Existe uma grande variedade de brocas no mercado, que se diferenciam pelo tipo de material a que são destinadas fazer um furo: brocas para madeira, para metal, para concreto, mármore, alvenaria e vidro. Caso queira saber mais sobre os tipos de broca, clique aqui e saiba escolher a a peça certa para seu trabalho.

Nesse conteúdo iremos falar sobre um tipo de broca muito conhecida pelos serralheiros, mas ainda pouco utilizada no Brasil: a Broca Escalonada.

BROCA ESCALONADA
Você sabe o que é Broca Escalonada? Esta ferramenta permite furar e ampliar aos poucos o diâmetro do furo em chapas de metais.

Uma das grandes vantagens desta ferramenta é permitir furar e ampliar aos poucos o diâmetro do furo em chapas de metal, sem a necessidade de trocar a broca, o que melhora a produtividade no trabalho.

Além disso, uma Broca Escalonada de qualidade oferece um excelente acabamento à peça metálica, pois não deixa rebarbas, aquece pouco e não deforma o material.

CORPO ESCALONADO
As brocas escalonadas são produzidas com uma ponta afiada, permitindo um início de furação rápida. São fabricadas com um único espiral de corte, o que possibilita uma furação em várias medidas com elevada precisão e maior controle da furação.

Os tamanhos do furo são gravados a laser no interior da estria, de modo a que possam ser facilmente identificados durante todo o período de utilização da broca.

APLICAÇÃO PROFISSIONAL
Por esses benefícios, as brocas escalonadas são a melhor solução para fazer os furos acima de 13 mm de diâmetro, quando utilizadas com máquinas elétricas ou a bateria.

É a ferramenta de corte ideal para trabalhos em chapa metálica, canalizadores, eletricistas e mecânicos de automóveis. As rotações por minuto devem ser respeitadas, assim como a lubrificação adequada.

EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO
Utilize luvas e óculos de proteção em perfeitas condições. São itens essenciais que irão garantir a proteção contra possíveis projéteis gerados da perfuração e cortes nas mãos.
Certifique-se de desligar a ferramenta elétrica da tomada antes de manusear a broca.
Perfurações em concentro e metais podem acabar aquecendo a broca, podendo provocar queimaduras nas mãos se as mesmas não estiverem protegidas.
Antes de perfurar metais, lubrifique a superfície para diminuir o atrito e evitar o aquecimento.
Brocas para madeira e aço rápido nunca podem ser utilizadas na furadeira no modo impacto.

Duas PEÇAS de AUTOMAÇÃO que ESTÃO em OUTRO NÍVEL – CLP e IHM

👉 Loja Schneider: https://ift.tt/2QStRN0

⚡️ AULA GRATUITA: Como Fazer Uma Instalação Elétrica Completa do Zero, Com Facilidade, Mesmo que Você Não Seja Um Eletricista Profissional: https://ift.tt/2B6Mgwh ⚡️
——

✋🏻 Para os NÃO INSCRITOS 🔴 “NÃO CLIQUE NO LINK” 🚫: https://ift.tt/2pb2BgS
——

👉 Conheça o Curso Gratuito de Eletricista da Engehall Elétrica:
https://ift.tt/2B2XaDh
——

👉 Conheça o Curso de Comandos Elétricos da Sala da Elétrica:
https://ift.tt/31jv3dN
——

✅ Gostou desse vídeo?
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
✍️ Deixe seu comentário
📢 Compartilhe com os amigos
🕵 Siga nossas redes ➽ https://ift.tt/2MyzEU5
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

👉 Curso NR10 com 20% de desconto:
https://ift.tt/2OEFKoH
——

Bom, pessoal, antigamente os processos eram controlados apenas grandes painéis elétricos de comando e logicamente esses painéis ocupavam um grande espaço físico.
Aí que o CLP entrou rasgando pra ajudar a diminuir espaço e controlar melhor os processos. A sigla CLP significa CONTROLADOR LÓGICO PROGRAMÁVEL, um equipamento projetado para comandar e monitorar máquinas ou processos industriais, e nós sabemos que cada dia que passa a automação dos processos de produção tem tomado conta das indústrias né?

A grosso modo podemos dizer que é um computador que recebe informações do ambiente externo e diante delas toma decisões de lógica, de acordo com programação feita por um programador. A uma curiosidade, muita gente chama de PL C também, isso é a sigla dele em inglês para Programmable Logic controller.

E outra curiosidade também é que atualmente o CLP tem ganhando espaço na utilização de Automação Residencial, então é bom vocês já ficarem atentos aí quanto a isso viu!

Entre as vantagens do CLP, destaco: A facilidade de manutenção, configuração e programação. Outra coisa que me chama a atenção é o controle à distância, o que ajuda muito na praticidade e principalmente na segurança, né?! O acesso remoto evita que tenhamos contato direto com o painel ou até mesmo uma maior proximidade com a máquina na hora de configurar ou dar manutenção!

Esse aqui mesmo, modelo TM200CE24R da Schneider tem 14 entradas e 10 saídas, além da entrada RJ-45 e capacidade de armazenamento de dados de até 32 GB através do cartão micro SD, o rapazinho oferece inúmeras funções para nos ajudar!

Mas André, do CLP deu pra entender, mas o que seria o IHM então?

Bom, a sigla IHM significa interface homem-máquina, que a grosso modo é uma tela que além de servir de painel de controle para o operador, ainda permite a interação das pessoas com as máquinas e/ou softwares. O IHM facilita e muito a configuração, manutenção e principalmente a supervisão de qualquer processo industrial e até mesmo comercial, afinal você simplesmente toca na tela e controla tudo, e visualmente através dessa mesma tela você tem o feedback completo do que está acontecendo ali no momento.

Um dos exemplos de IHM é o modelo HMIGXU3500 da Schneider que possui painel Touchscreen avançado de 7 polegadas, uma porta serial e um relógio de tempo real incorporado. E o grande diferencial é que usando esse IHM, podemos abrir mão de botões liga/desliga, sinaleiros, chaves de acionamento e qualquer outro dispositivo eletromecânico que faça a função de controle, reduzindo o trabalho e espaços no painel, afinal a tela LCD com touch promove a representação visual de todos estes componentes agregando ao mesmo tempo todas as funções em um só dispositivo, você não vai precisar ficar acionando botões e observando o status através dos sinaleiros, tudo estará na tela

Cara, e o negócio é tão simples, que o ideal é que uma IHM seja intuitivamente autoexplicativa, sem exigir qualquer treinamento, ou seja o operador clica nos botões da tela de acordo com a intuição dele mesmo, isso agiliza também na tomada de decisões.

Top demais, né galera?!

E como já falei no último vídeo, essa semana tá rolando a Black Week de toda linha industrial na loja virtual da Schneider. Tanto o CLP quanto o IHM estão com descontos que podem chegar a 40% meu velho, é uma grande oportunidade para você montador de painel adquirir materiais a preço de fábrica e ganhar uma grana a mais nesse fim de ano aí né!

Clica na descrição e localize o link dessa loja, vou deixar fixado também nos comentários para facilitar pra você, tem muito produto em oferta!

🤷‍♂️ Porque a Engehall ainda não participou do BLACK FRIDAY?

Curso de NR10 com 50% Off: https://ift.tt/37MDtig

Curso de Eletricista Profissional + Curso NR10 Grátis: https://ift.tt/2qWeGru

INVERSOR de FREQUÊNCIA: O que EU SEI que VOCÊ TALVEZ não SAIBA

👉 Loja Schneider: https://ift.tt/2QStRN0

⚡️ AULA GRATUITA: Como Fazer Uma Instalação Elétrica Completa do Zero, Com Facilidade, Mesmo que Você Não Seja Um Eletricista Profissional: https://ift.tt/2B6Mgwh ⚡️
——

✋🏻 Para os NÃO INSCRITOS 🔴 “NÃO CLIQUE NO LINK” 🚫: https://ift.tt/2pb2BgS
——

👉 Conheça o Curso Gratuito de Eletricista da Engehall Elétrica:
https://ift.tt/2B2XaDh
——

👉 Conheça o Curso de Comandos Elétricos da Sala da Elétrica:
https://ift.tt/31jv3dN
——

✅ Gostou desse vídeo?
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
✍️ Deixe seu comentário
📢 Compartilhe com os amigos
🕵 Siga nossas redes ➽ https://ift.tt/2MyzEU5
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

👉 Curso NR10 com 20% de desconto:
https://ift.tt/2OEFKoH
——

A necessidade de aumento de produção e diminuição de custos, faz a automação industrial crescer cada vez mais no Brasil. Assim, uma grande infinidade de equipamentos foram desenvolvidos para as mais diversas variedades de aplicações e setores industriais, um dos equipamentos mais utilizados nestes processos é o Inversor de Frequência, um equipamento versátil e dinâmico para controle de motores elétricos.

O que é um inversor de frequência

Um inversor de frequência é um dispositivo capaz de controlar a velocidade de rotação de um motor elétrico trifásico por meio do controle da frequência entregue pela rede elétrica. Dessa forma, se um motor elétrico vai conectado diretamente a rede elétrica, a sua velocidade é constante, já que sua frequência também será constante.

Os motores elétricos trifásicos são amplamente utilizados na industria por conta de sua alta eficiência e melhor custo-benefício. Seu principio de funcionamento é baseado no campo magnético rotativo, que acontece quando um sistema de alimentação de corrente alternada é aplicada em polos defasados 120º entre si, ou seja, um sistema trifásico. Dessa forma, a velocidade do motor elétrico trifásico está diretamente ligada a frequência do motor e o número de polos do motor, sendo a última uma característica já de fábrica do motor elétrico.

Assim, todo motor acionado por inversor de frequência proporciona a vantagem de ter uma melhor eficiência energética e um melhor desempenho de máquinas e equipamentos que funcionam com motores trifásicos. Outra grande vantagem é que o inversor reduz consideradamente o pico de corrente na partida do motor, proporcionando assim uma maior vida útil e menor manutenção.

Como funciona o inversor frequência

Um inversor de frequência, é um dispositivo eletrônico que tem como sua principal função é alterar a velocidade de rotação de um motor trifásico, através da mudança do valor da frequência que o inversor envia em seus contatos de saída.

O inversor de frequência possui vários estágios em seu funcionamento. O primeiro é onde chegam as fases vindas da rede elétrica, que são convertidas em um sinal de corrente continua, por meio de uma ponte retificadora de onda completa com dois diodos conectados a cada fase, totalizando 6 diodos.

Assim, após passar pelas pontes de diodo, a tensão nas fases é continua pulsante. O próximo estágio do sistema é o barramento de corrente continua, em que existem capacitores de filtro em paralelo e uma indutância em série, responsáveis por filtrar o sinal pulsante.

Assim, o sinal pulsante torna-se continuo, com uma ondulação mínima. Por conta da transformação de corrente alternada para continua, o valor da tensão elétrica no sinal continuo equivale a aproximadamente a multiplicação de raiz de dois pela tensão RMS em corrente alternada.

Modulação por largura de pulso – PWM

Por fim, o último estágio do inversor de frequência consiste em transistores capazes de chavear a tensão continua. Portanto, eles são capazes de ligar e desligar a alimentação do motor em cada uma das fases diversas vezes por segundo. Com isso, o sinal DC será novamente convertido em um sinal AC, mas que pode ter a sua frequência controlada por meio dos transistores.

Note que, do mesmo modo, os transistores permitem controlar a polaridade do sinal que chega ao motor, possibilitando que ocorra a conversão para AC.

Entretanto, por se tratar de uma onda quadrada, para fazer com que ela pareça com uma onda senoidal também é necessário alterar a sua largura de pulso. Dessa forma, a tensão de saída média também vai variar de acordo com a frequência.

Apesar do sinal retangular não ser adequado para a maioria das cargas que funcionam em corrente alternada, ele funciona muito bem em motores elétricos trifásicos, permitindo a variação da frequência e portanto a velocidade deles

📟 05 FERRAMENTAS INCRÍVEIS que estão em OUTRO NÍVEL 😲

Black Friday Flir: https://ift.tt/2DhfE44

⚡️ AULA GRATUITA: Como Fazer Uma Instalação Elétrica Completa do Zero, Com Facilidade, Mesmo que Você Não Seja Um Eletricista Profissional: https://ift.tt/2B6Mgwh ⚡️
——

✋🏻 Para os NÃO INSCRITOS 🔴 “NÃO CLIQUE NO LINK” 🚫: https://ift.tt/2pb2BgS
——

👉 Conheça o Curso Gratuito de Eletricista da Engehall Elétrica:
https://ift.tt/2B2XaDh
——

👉 Conheça o Curso de Comandos Elétricos da Sala da Elétrica:
https://ift.tt/31jv3dN
——

✅ Gostou desse vídeo?
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
✍️ Deixe seu comentário
📢 Compartilhe com os amigos
🕵 Siga nossas redes ➽ https://ift.tt/2MyzEU5
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

👉 Curso NR10 com 20% de desconto:
https://ift.tt/2OEFKoH
——

Para nosso TOP5 separei a C MERA TERMOGRÁFICA PONTUAL PARA USO GERAL TG165 DA FLIR. Ela possui um exclusivo microssensor térmico que permite uma ótima visão do calor, auxiliando no direcionamento exato do local de medição. Com ela é mais fácil encontrar pontos quentes e frios não detectáveis e solucionar problemas com rapidez, ela também armazena imagens e dados para mostrar aos clientes e incluir nos relatórios através desse cartão de memória aqui. Ela vem com bateria interna e carregador para tomadas.

Já para o nosso TOP4 vou falar do FLIR DM285 um MULTÍMETRO INDUSTRIAL DE IMAGENS TÉRMICAS COM IGM™

Cara esse aqui é um multímetro digital True RMS pra lá de profissional! Ele basicamente é tudo-em-um e ainda por cima gera pra gente imagens térmicas, vê se pode!
Só de pegar no equipamento dá pra ver que não economizaram material mesmo, ele possui uma tecnologia de ponta e aqui atrás tem um gerador de imagens térmicas integrado de alta resolução. Digamos que você tá precisando de um multímetro novo, pois então, já compra um com câmera térmica de uma vez, compra esse rapaz aqui. Porque além identificar os pontos quentes com mais rapidez, segurança e eficiência, essa ferramenta é capaz de executar 18 funções de medição para ajudá-lo a verificar os mais complexos problemas elétricos com leituras sempre confiáveis.

Bom e para TOP3 aproveito o gancho do multímetro e te apresento o FLIR CM275 – ALICATE AMPERÍMETRO IGM™ COM REGISTRO DE DADOS (SEM FIOS)
A pouco tempo atrás fiz um vídeo mostrando detalhadamente um multímetro da FLIR que comprei para nossas manutenções, esse aqui, o CM174. Já esse novo aqui é o CM275, ele também é um equipamento True RMS, CAT IV – 600V e CAT III – 1000V, capaz de medir correntes de até 600A na garra fixa. A câmera térmica dele é capaz de fornecer uma maneira rápida e confiável de identificar pontos quentes e circuitos sobrecarregados a uma distância segura, graças à ampla gama de funções do alicate amperímetro e às leituras de temperatura. A e o melhor, ele também fornece conectividade sem fio para a conexão direta ao aplicativos da FLIR, possui LED para auxílio noturno e é capaz de resistir a uma queda de até 2 metros de altura.

Para TOP2 elencamos a FLIR C3 que é uma C MERA TERMOGRÁFICA COMPACTA COM WI-FI, particularmente achei essa câmera do tamanho de um celular de mais, massa mesmo!
Primeiro porque ela também é capaz de conectar diretamente via WIFI ao aplicativo FLIR Tools para fazer o upload de imagens e gerar relatórios de inspeção mais rápidos.
É lógico que ela também possui o recurso de Ponto Quente ou Ponto Frio, é ideal para inspecionar edifícios, efetuar a manutenção de instalações, bem como verificar o aquecimento, a ventilação do ar condicionado ou reparos elétricos.
Bicho, ela é super fina cabendo no nosso bolso, a tela é sensível ao toque e ela é capaz de armazenar 4.800 medições termográficas isoladas. Muito massa né?!

E como TOP1 de hoje, temos essa pequenina aqui, a FLIR ONE PRO – C MERA TERMOGRÁFICA DE CLASSIFICAÇÃO PROFISSIONAL PARA SMARTPHONES
Ela é capaz de medir temperaturas entre -20°C até 400°C. E sabemos que isso é pra lá de suficiente na hora de inspecionar painéis elétricos, procurar por problemas de ar condicionado ou encontrar até danos hidráulicos por que não, essa aqui é super indicada!
Para usá-la, basta comprar o modelo compatível com a saída do seu celular, seja android ou iOs, e ela também possui bateria interna, que após carregada não consome a bateria do seu celular, olha que genial isso.
Você vai precisar baixar o aplicativo FLIR ONE na sua loja de apps e depois disso é super intuitivo de configurar e começar a usar, é uma mão na roda essa mocinha aqui, ela vem até com case para guardar.

💰 05 PEÇAS de ILUMINAÇÃO que te FAZEM GANHAR mais DINHEIRO

Link dos Balizadores: https://ift.tt/2KJoiMP
——

⚡️ AULA GRATUITA: Como Fazer Uma Instalação Elétrica Completa do Zero, Com Facilidade, Mesmo que Você Não Seja Um Eletricista Profissional: https://ift.tt/2B6Mgwh ⚡️
——

✋🏻 Para os NÃO INSCRITOS 🔴 “NÃO CLIQUE NO LINK” 🚫: https://ift.tt/2pb2BgS
——

👉 Conheça o Curso Gratuito de Eletricista da Engehall Elétrica:
https://ift.tt/2B2XaDh
——

👉 Conheça o Curso de Comandos Elétricos da Sala da Elétrica:
https://ift.tt/31jv3dN
——

✅ Gostou desse vídeo?
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –
✍️ Deixe seu comentário
📢 Compartilhe com os amigos
🕵 Siga nossas redes ➽ https://ift.tt/2MyzEU5
– – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – – –

👉 Curso NR10 com 20% de desconto:
https://ift.tt/2OEFKoH
——

Um bom projeto luminotécnico é decisivo para uma decoração de sucesso. Quando bem planejada, a iluminação tem o poder de valorizar os cômodos e criar exatamente o efeito que queremos, seja ele de relaxamento e de conforto, ou estímulo e vitalidade.

As variáveis e possibilidades neste segmento são muitas, vão desde tipos de lâmpadas e formatos de lustres, até questões mais complicadas, como “será mesmo que um lustre é a melhor opção?“.

1. O primeiro passo é sempre observar o espaço, definir o que queremos e planejar

Neste momento, o estilo de decoração e as dimensões do cômodo são as principais variáveis. A partir deles, podemos responder algumas questões, como: “a necessidade de iluminação do ambiente é mais geral ou específica em alguns cantos?” ou “o que atende melhor a demanda: um único lustre, mais de um ou algo mais espacial, como a iluminação dentro de sancas, por exemplo?”. O auxílio de um profissional é muito importante nesta fase, proporcionando escolhas mais eficientes.

2. Luz central, ou seja, uma fonte principal de iluminação

A luz central é uma boa escolha quando a necessidade é distribuir iluminação por todo o cômodo. Porém é importante escolher luminárias proporcionais à dimensão do ambiente. A ideia por trás desta opção é alcançar níveis uniformes de claridade por todo o espaço. Por isso, em lugares maiores, o tamanho da luminária e sua capacidade de iluminação também devem aumentar.

3. Luz indireta, vários cenários em um único cômodo

Ao contrário da luz central, a indireta proporciona uma iluminação mais difusa e pontual, geralmente criando ambientes mais confortáveis, intimistas e aconchegantes. Ela pode ser alcançada com abajures, arandelas, luminárias de piso e até recortes na mobília ou parede usando LEDs.

4. Lâmpadas e o custo-benefício do LED

Independe do modelo de iluminação escolhido, o LED é um grande aliado. Seja em forma de lâmpada, fita ou outro formato, a tecnologia moderna só apresenta vantagens: sustentável e de longa duração, o LED proporciona principalmente economia de energia.

5. As tonalidades provocam sensações diferentes

Até mesmo um projeto impecável de iluminação pode ser destruído com lâmpadas de tonalidade equivocada. Os tons amarelados são ideias para criar ambientes aconchegantes e intimistas, ou seja, ótimos para áreas de descanso. Causando o efeito oposto, os azulados são estimulantes, bons para cozinhas, banheiros e áreas de serviço.

6. As versáteis fitas de LED

Muitas vezes, nosso desejo é deixar um objeto ou área em destaque, tais como nichos, prateleiras ou estantes. As versáteis, discretas e nada espaçosas fitas de LED são ideais para esta função, elas distribuem luz de forma uniforme e criam uma atmosfera cênica.

7. O segredo dos cantos para leitura

Os cantos para leitura são ímpar no assunto iluminação. Estes espaços precisam de luz direcionada, uniforme e clara, mas na medida, já que o excesso pode cansar a visão. As luminárias articuladas de piso são perfeitas nestes casos. Com design versátil, elas são eficientes para iluminação e ainda têm efeito decorativo.