Riscos Ergonômicos

Os riscos ergonômicos são significativos nas atividades do setor elétrico relacionados aos fatores:Biomecânicos: posturas inadequadas de trabalho provocadas pela exigência de ângulos e posições inadequadas dos membros superiores e inferiores para realização das tarefas,principalmente em altura, sobre postes e apoios inadequados, levando a intensas solicitações musculares, levantamento e transporte de carga, etc.

Organizacionais: pressão psicológica para atendimento a emergências ou a situações com períodos de tempo rigidamente estabelecidos, realização rotineira de horas extras, trabalho por produção, pressões da população com falta do fornecimento de energia elétrica.

Psicossociais: elevada exigência cognitiva necessária ao exercício das atividades associada à constante convivência com o risco de vida devido à presença do risco elétrico e também do risco de queda (neste caso sobretudo para atividades em linhas de transmissão, executadas em grandes alturas).

Ambientais: conforme teoria, risco ambiental compreende os físicos, químicos e biológicos; esta terminologia fica inadequada, deve-se separar os riscos provenientes de causas naturais
(raios,chuva, terremotos, ciclones, ventanias, inundações etc.).

Matricule-se no curso nr10 online da Engehall.

Calor

Definição

Normalmente dizemos que estamos com calor ou que está muito calor em determinado lugar. No entanto, o termo calor, na realidade, não designa a forma de sentir aquele abafamento que experimentamos em dias quentes. Ele representa a energia térmica em transição de um corpo para outro corpo, de um sistema para outro, ou entre partes de um sistema. É a maneira de quantificar e qualificar a quantidade de energia térmica transferida entre os sistemas.

Para uma melhor compreensão do “calor”, podemos pensar na sensação que sentimos quanto tocamos sobre uma superfície quente ou fria, a percepção de que a mão está sofrendo uma alteração de temperatura existe pela transferência de energia térmica entre o ponto de contato do corpo e a superfície. A transmissão de calor que tem o efeito de somente alterar a temperatura do corpo designa o calor sensível. Uma noção muito importante relacionada ao calor é a de que a transmissão de energia térmica acontece sem a necessidade de contato direto, por exemplo, através do ar sentimos a absorção de energia.

Relação com os trabalhos do setor elétrico

As atividades relacionadas ao setor elétrico devem ser realizadas com atenção para os efeitos do calor, uma vez que são diversos os efeitos possíveis da energia térmica. Nos trabalhos realizados em ambientes externos a exposição ao sol leva a ação da energia térmica sobre os trabalhadores, isso pode levar a vermelhidão da pele, leves queimaduras e até mesmo ao câncer de pele no futuro após longos períodos de exposição.

Nas atividades desempenhadas em locais definidos como espaços confinados a proximidade entre os trabalhadores, a pouca ventilação, a própria temperatura do ambiente, dentre outros fatores, influência na temperatura e nos efeitos do calor sobre os profissionais como, por exemplo, a desidratação, dentre outros. Além disso, em todas as atividades, os equipamentos conectados a energia elétrica tem sua temperatura elevada pelo efeito da corrente elétrica, isso afeta a temperatura do ambiente.

Um dos efeitos do choque elétrico sobre o corpo é a ação da energia térmica oriunda da corrente elétrica. Ao passar pelo corpo a corrente eleva a temperatura no caminho que segue e causa queimaduras de primeiro a terceiro grau. Esse é um dos motivos que faz com que seja muito importante evitar o choque elétrico.

Engehall, o melhor curso nr 10 online.

Efeitos da radiação solar no corpo

A radiação solar atua diretamente no corpo humano, o efeito que estamos mais acostumados a reconhecer é o bronzeamento da pele, causado pela liberação de melanina pelas células do tecido epitelial após a exposição aos raios ultravioleta. No entanto, esse efeito já é um sinal de proteção do corpo, uma vez que a liberação de melanina acontece para proteger o corpo de exposição à radiação solar em excesso e em níveis prejudiciais.

Porém a exposição prolongada ao sol pode causar diversos problemas de saúde que são percebidos rapidamente ou em longo prazo. A pele avermelhada, quente ao toque e a existência de dores é sinal de queimaduras solares, quanto mais fortes os sintomas, mais grave é a queimadura. Além disso, bronzeamento e queimaduras constantes, além de levar ao envelhecimento da pele, também pode acarretar no câncer de pele. Outro efeito da exposição solar é a insolação, de maneira simples, é um estágio avançado à exposição ao sol, retratado pela desidratação, queimaduras, dor de cabeça, tontura, náuseas e febre.

O câncer de pele está diretamente ligado à exposição solar, atualmente é o tipo de câncer mais incidente atingindo cerca de 25% da população. Nesse tipo de câncer, as células que compõem a pele crescem de forma anormal e descontrolada, além disso, qualquer célula da pele pode ocasionar o câncer, o que faz com que existam diversos tipos dessa doença. O prognóstico do câncer de pele é relativamente positivo, quando descoberto em seu estado inicial.

Saiba mais sobre:

Raios UVA, UVB e UVC
Radiação Solar

Raios UVA, UVB e UVC

É importante ter conhecimento e atenção redobrada em relação à esses tipos de radiação, uma vez que os raios ultravioleta A, B e C são os responsáveis pelas alterações e doenças que podem surgir no corpo humano.

Radiação Ultravioleta A – UVA

Compõe a maior parte do espectro ultravioleta que atinge a superfície do planeta. Sua intensidade é constante durante o ano e varia pouco durante o dia, de forma que atinge o corpo humano com intensidade próxima durante o inverno e o verão. O comprimento de onda dessa radiação está entre 315 e 400 nm.
Essa radiação penetra a pele profundamente e é a principal responsável pelo fotoenvelhecimento (envelhecimento da pele pela exposição ao sol), além disso, tem relação importante ao surgimento do câncer.

Radiação Ultravioleta B – UVB

Grande parte da radiação UVB, cerca de 90%, é absorvida pela camada de ozônio da atmosfera e, por isso não chega à superfície. O comprimento de onda dessa radiação está entre 280 e 315 nm.
A intensidade desses raios aumenta significativamente durante o verão, em especial durante o período entre as 10h e 16h, quando a intensidade atinge os níveis máximos. Esses raios são os responsáveis pela vermelhidão da pela e das queimaduras após a exposição ao sol. Eles também são responsáveis pelas alterações celulares que predispõem o organismo ao câncer de pele.

Radiação Ultravioleta C – UVC

Os raios UVC são os mais perigosos para o ser humano e tem comprimento de onda ente 100 e 280 nm. No entanto, praticamente não chegam à superfície terrestre sendo filtrados, absorvidos e refletidos pelo oxigênio e pelo ozônio presente na atmosfera.

Saiba mais sobre:

Efeitos da radiação solar no corpo
Radiação Solar

Radiação Solar

A luz solar chega viaja pelo espaço e chega a Terra na forma de radiação e é composta em parte pela radiação visível e pela radiação invisível. A incidência dessa radiação varia conforme a região do planeta, sendo maior na região do equador e gradativamente menor nos trópicos e nos polos. Essa energia proveniente do sol está diretamente ligada processos químicos e biológicos do planeta, por isso de fundamental importância.

Somente parte da radiação solar que incide sobre a Terra chega à superfície, grande parte é refletida, absorvida ou difundida pela atmosfera do planeta. Essa energia que chega a superfície é responsável pela temperatura do planeta. Na parte invisível dessa radiação encontramos o ultravioleta, que é dividida em raios ultravioleta A, B e C.

Saiba mais sobre:

Raios UVA, UVB e UVC
Efeitos da radiação solar no corpo

Técnicas de Análise de Risco

Ruído

Enquanto o som é algo agradável, o ruído é caracterizado como um som indesejável, desagradável e que perturba, tanto de forma física como de forma psicológica para todo aquele que percebe o ruído.

O ruído como poluição sonora pode provocar efeitos nocivos à saúde como incomodidade, perturbações psicológicas ou fisiológicas, stress, alterações de níveis consideráveis no humor, falta de concentração, hipertensão arterial e graves distúrbios cardiovasculares. O ruído também é responsável por problemas graves no aparelho auditivo que podem chegar até a perfuração do tímpano ou a uma surdez parcial ou total.

Além disso, os elevados níveis de ruído dificultam a audição e a comunicação dos trabalhadores entre si e aumentam, por conseguinte, a probabilidade de ocorrência de acidentes.

Exemplos de som: Canto dos pássaros, música suave, etc.
Exemplos de ruído: Som provocado pela buzina, sirene, etc.

Faça o curso nr 10 com a Engehall.

Riscos

Os riscos à segurança e saúde dos trabalhadores no setor de energia elétrica são, via de regra elevados, podendo levar a lesões de grande gravidade e são específicos a cada tipo de atividade. Contudo, o maior risco à segurança e saúde dos trabalhadores é o de origem elétrica, como apresentado no início deste material. Aeletricidade constitui-se um agente de alto potencial de risco ao homem. Mesmo em baixastensões ela representa perigo à integridade física e saúde do trabalhador. Sua ação mais nociva éa ocorrência do choque elétrico com consequências diretas e indiretas (quedas, batidas,queimaduras indiretas e outras). Também apresenta risco devido à possibilidade de ocorrênciasde curtos-circuitos ou mau funcionamento do sistema elétrico originando grandes incêndios eexplosões.

É importante lembrar que o fato da linha estar seccionada não elimina o risco elétrico, tampouco se pode prescindir das medidas de controle coletivas e individuais necessárias, já que a energização acidental pode ocorrer devido a erros de manobra, contato acidental com outros circuitos energizados, tensões induzidas por linhas adjacentes ou que cruzam a rede, descargas atmosféricas mesmo que distantes dos locais de trabalho, fontes de alimentação de terceiros.

Riscos de origem elétrica
• Choque elétrico;
• Campo elétrico;
• Campo eletromagnético.

Riscos de queda
As quedas constituem uma das principais causas de acidentes no setor elétrico, ocorrem emconsequência de choques elétricos, de utilização inadequada de equipamentos de elevação(escadas, cestas, plataformas), falta ou uso inadequado de EPI, falta de treinamento dostrabalhadores, falta de delimitação e de sinalização do canteiro do serviço e ataque de insetos.

Riscos no transporte e com equipamentos
O transporte também constitui um risco, podendo causar acidentes nodeslocamento com veículos de serviço, bem como a utilização de equipamentos.

Veja exemplo:

• Veículos acaminho dos locais de trabalho em campo É comum o deslocamento diário dos trabalhadores atéos efetivos pontos de prestação de serviços. Esses deslocamentos expõem os trabalhadores aos riscos característicos das vias de transporte.

• Veículos e equipamentos para elevação de cargas e cestas aéreas. Nos serviços de construção e manutenção em linhas e redes elétricas nos quais são utilizadoscestas aéreas e plataformas, além de elevação de cargas (equipamentos, postes) é necessária a aproximação dos veículos junto às estruturas (postes, torres) e do guindauto (Grua) junto daslinhas ou cabos. Nestas operações podem acontecer acidentes graves, exigindo cuidadosespeciais que vão desde a manutenção preventiva e corretiva do equipamento, o corretoposicionamento do veículo, adequado travamento e fixação, até a operação precisa doequipamento.

Riscos de ataques de insetos
Na execução de serviços em torres, postes, subestações, leitura de medidores, serviços de podade árvores e outros podem ocorrer ataques de insetos, tais como abelhas e formigas.

Riscos de ataque de animais peçonhentos/domésticos
Ocorre, sobretudo, nas atividades externas de construção, supervisão e manutenção em redeselétricas.O empregado deve atentar à possibilidade de picadas de animais peçonhentos como, porexemplo, cobras venenosas, aranhas, escorpiões e mordidas de cães.

Riscos ocupacionais
Consideram-se riscos ocupacionais, os agentes existentes nos ambientes de trabalho, capazes decausar danos à saúde do empregado.Classificação dos principais riscos ocupacionais em grupos,de acordo com a sua natureza e a padronização das cores correspondentes.

Faça o curso nr10 com a Engehall.

Campos Eletromagnéticos

É gerado quando da passagem da corrente elétrica nos meios condutores. O campo eletromagnético está presente em inúmeras atividades humanas, tais como trabalhos com circuitos ou linhas energizadas, solda elétrica, utilização de telefonia celular e fornos de micro-ondas.

Os trabalhadores que interagem com Sistema Elétrico Potência estão expostos ao campo eletromagnético, quando da execução de serviços em linhas de transmissão aérea e subestações de distribuição de energia elétrica, nas quais empregam-se elevados níveis de tensão e corrente.

Os efeitos possíveis no organismo humano decorrente da exposição ao campo eletromagnético são de natureza elétrica e magnética. Onde o empregado fica exposto ao campo e seu corpo sofre uma indução, estabelecendo um diferencial de potencial entre o empregado e outros objetos inerentes às atividades.

A unidade de medida do campo magnético é o Ampére por Volt, Gaus ou Tesla cujo símbolo é representado pela letra T.

Cuidados especiais devem ser tomados por trabalhadores ou pessoas que possuem em seu corpo aparelhos eletrônicos, tais como marca passo, aparelhos auditivos, dentre outros, pois seu funcionamento pode ser comprometido na presença de campos magnéticos intensos.

Faça o Treinamento NR10.

Tipos de Queimaduras

Queimaduras por contato

As queimaduras por contato são as mais fáceis de acontecer e bastante comuns no ambiente doméstico. Acontecem quando um indivíduo toca uma superfície condutora energizada e cria um caminho para a condução da corrente através de seu corpo. As queimaduras podem ser locais e/ou profundas atingindo até a parte óssea. Também podem ser muito pequenas, deixando apenas uma mancha branca na pele. Nesses casos, é de grande importante o acompanhamento posterior da saúde do acidentado para que desenvolva doenças iniciada pela passagem da corrente elétrica, por exemplo, problemas renais ou infecções.

Queimaduras por arco voltaico

O arco elétrico caracteriza-se pelo fluxo de corrente através do ar, ou seja, pela ruptura do dielétrico entre uma fase e outra ou entre fase e terra. Geralmente é gerado no momento da conexão e desconexão de dispositivos energizados, mas pode ser causado também pela poeira em suspensão, pela sujeira, pela umidade, pela corrosão, pela queda de ferramentas não isoladas entre outros.

A falha no isolamento dos condutores também pode causar um curto circuito, que também é um arco voltaico. A consequência do arco são queimaduras de segundo ou terceiro grau. Vale lembrar que o arco elétrico possui energia suficiente para queimar as roupas e provocar incêndios, emitindo vapores de material ionizado e raios ultravioletas.

Queimaduras por vapor metálico

Na fusão de um elo fusível ou condutor, há a emissão de vapores e derramamento de metais derretidos podendo atingir as pessoas localizadas nas proximidades. Esse vapor se apresenta em altas temperaturas e além de queimaduras na pele, pode ocasionar queimaduras nos olhos e nas vias aéreas a partir da inalação.

Acesse AQUI a Cartilha para tratamento de emergências das queimaduras do SUS

Faça o Treinamento NR10.