3️⃣ formas DIFERENTES de instalar DR em Quadros de Distribuição (QDC's) 🔌

Grupo VIP de whatsApp 👉 https://ift.tt/3f6dpmR

⚡️ AULA GRATUITA: Como Fazer Uma Instalação Elétrica Completa do Zero, Com Facilidade, Mesmo que Você Não Seja Um Eletricista Profissional:
➽ https://ift.tt/3buVTrs
------

✅ Gostou desse vídeo?
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
✍️ Deixe seu comentário
📢 Compartilhe com os amigos
🕵 Siga nossas redes ➽ https://ift.tt/2MyzEU5
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

👉 Curso NR10 com 20% de desconto
➽ https://ift.tt/3btThtL
------
Muitas vezes nos deparamos com QDC ́ s sem nenhum IDR, certo?
Mas e se ao invés de não ter nenhum IDR no QDC, ele tenha dois ou mais DRs?
Você saberia montar? Como funciona o neutro neste caso, é um barramento só?

Pois é justamente isso que iremos ver no episódio de hoje da semana do QDC na Engehall, sejam todos muito bem vindos!

Mas, de qualquer forma vamos relembrar:

Os IDRs, (INTERRUPTORES DIFERENCIAIS RESIDUAIS), são componentes (obrigatórios em alguns casos) que desligam automaticamente um circuito em casos de fuga de corrente acima de 30mA. O que acontece na prática é que a corrente elétrica circula na instalação, ou seja, a grosso modo, a corrente que passa pela fase retorna pelo neutro, ou em alguns casos retorna até entre as fases mesmo, isso é a circulação de corrente. O DR soma vetorialmente essa corrente, ou seja, o que passou por ele, tem que retornar por ele. Se por algum motivo a corrente que passou não volta igual, ele vai e desarma, ou atua, falando mais bonito.

Agora sim vamos para a parte importante da aula. O IDR pode ser instalado no QDC de 3 maneiras:

como proteção geral;
como proteção para grupo de circuitos;
como proteção individual de circuitos.

Quando temos apenas o IDR instalado junto ao disjuntor geral, a fase (ou fases) e o Neutro irão passar pelo IDR, sendo que as fases irão alimentar o barramento de fase e o neutro irá alimentar o barramento de neutro. E destes barramentos sairão os circuitos de toda a edificação.

Esta é a situação que encontramos na maioria das instalações. O problema é que, se houver alguma fuga de corrente em algum circuito, TODA a instalação será desenergizada.

Em termos de uma residência, por exemplo, não existirá muitos problemas, além do incômodo de re-armar o IDR e tentar descobrir em qual circuito está acontecendo a fuga de corrente. Mas, e se fosse uma clínica, por exemplo? Já imaginaram o transtorno causado pelo desligamento de toda a instalação, é um baita B.O isso né não?

Por isso, em alguns casos, é necessário instalar os IDR´s por grupo de circuitos. Neste caso, existem algumas observações que devemos fazer:

o valor da corrente nominal do IDR deve ser igual ou superior a somatória das correntes dos circuitos; Ex: Neste quadro temos dois circuitos monofásicos protegidos pelo DR cuja a soma das correntes nominais é de 24 A, logo esse DR de 25A suporta a carga instalada no grupo de circuito.

É necessário utilizar 1 barramento de neutro para cada grupo de circuito protegido pelo IDR, afinal a corrente que passará por esse DR deve retornar a um barramento exclusivo desse DR.

Neste caso, o neutro da rede irá alimentar o barramento de neutro principal. Dele saímos com um cabo de neutro que alimenta o IDR. Dali saímos com outro cabo de neutro que alimenta o novo barramento de neutro, que agora é exclusivo para o grupo de circuitos que estou protegendo.

Em caso de alguma fuga de corrente, apenas o grupo de circuitos onde aconteceu esta fuga irão desarmar, mantendo o restante da instalação que está fora do DR em funcionamento. Entendidos até aqui?

Agora vamos para o último exemplo que é quando colocamos 1 DR para proteção de circuitos específicos.

Neste caso, optamos agora por proteger apenas dois circuitos distintos. Colocamos 1 IDR apenas no circuito do chuveiro, que é bipolar, então vamos sair com as duas fases do disjuntor bipolar de 25A do chuveiro que é 220V bifásico e alimentar o DR, após ele seguimos com os cabos para alimentar o chuveiro, só isso nada mais. E colocamos também outro IDR de 25A bipolar, para proteger o circuito monofásico da nossa cozinha, pegamos a fase que sai do disjuntor de 25A da cozinha, o neutro que vem do barramento, alimentamos nosso DR e saímos com fase e neutro deste DR para ligar as tomadas da cozinha, simples assim.

Se houver uma fuga de corrente no circuito do chuveiro, apenas ele será desligado pelo DR. Se houver uma fuga de corrente nas tomadas da cozinha apenas elas serão desligadas pelo DR. O restante da instalação permanece funcionando!

Compartilhe esse conteúdo nas suas redes sociais:

ESCRITÓRIO BH

Av. Portugal, 4340
Itapoã - Belo Horizonte / MG
Telefone: (31) 3499-6030

ESCRITÓRIO SÃO PAULO

Rua Tenente Coronel Soares Neiva, 72
Vila Aricanduva - São Paulo / SP
Telefone: (11) 3090-2670

ESCRITÓRIO RIO DE JANEIRO

Telefone: (21) 3090-0798

OUTRAS CIDADES

apartmentmagnifiercross linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram