05 SITUAÇÕES para COBRAR ou NÃO pela VISITA TÉCNICA

 

Cobrar ou não cobrar por uma visita técnica na casa de um cliente?
Esta é, sem dúvida a pergunta que a maioria dos profissionais autônomos fazem!

Sendo assim,  hoje  vamos falar sobre  05 situações que você pode cobrar (OU NÃO) por uma visita técnica, baseado na legislação brasileira.

AULA GRATUITA: Como Fazer Uma Instalação Elétrica Completa do Zero, Com Facilidade, Mesmo que Você Não Seja Um Eletricista Profissional: Curso Eletricista Gratuito

A maioria das grandes empresas exige que o profissional da área elétrica tenha certificado do Curso NR10

Adquira com 20% de desconto: Curso de NR10 Engehall

O que realmente caracteriza uma visita técnica?

A visita técnica é o momento em que você irá avaliar e definir o orçamento para seu cliente. Ser chamado para ir a um local prestar um atendimento profissional, caracteriza uma visita técnica, seja para orçamento ou até mesmo para reparo.

Alguns profissionais autônomos preferem não cobrar pela visita técnica, pois acreditam que o orçamento é um direito do consumidor e não deve ser cobrado. Porém, existem situações em que a visita técnica pode ser mais complexa, sendo necessário mais de uma visita. Dessa forma,  alguns profissionais preferem e, principalmente, precisam cobrar pela visita técnica.

Não queremos dizer  se é certo ou não cobrar pela visita técnica. O objetivo é apenas apresentar para vocês argumentos técnicos, jurídicos e também algumas boas práticas de mercado.

O que diz o Código de Defesa do Consumidor (CDC)?

O Art. 39 do CDC. cita que “É vedado ao fornecedor de produtos ou serviços, dentre outras práticas abusivas”, como por exemplo em seu inciso VI - “executar serviços sem a prévia elaboração de orçamento e autorização expressa do consumidor, ressalvadas as decorrentes de práticas anteriores entre as partes”.

O Art. 40 do mesmo CDC que cita que “O fornecedor de serviço será obrigado a entregar ao consumidor orçamento prévio discriminando o valor da mão-de-obra, dos materiais e equipamentos a serem empregados, as condições de pagamento, bem como as datas de início e término dos serviços”.

Assim, concluímos que é obrigatório fornecer orçamento a nosso cliente. Mas nada foi dito sobre a cobrança. Contudo, de acordo com o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC), existem 2 casos em que a cobrança de um valor é admitida, aí começam as situações deste vídeo…

A PRIMEIRA SITUAÇÃO é quando há necessidade de deslocamento do fornecedor ou do produto a ser consertado. Nesse caso, desde que você informe com antecedência ao cliente que cobrará uma taxa de deslocamento e ele aceita, aí sim você pode cobrar!

Escrito por: Marlon Pascoal Pinto

Instrutor de Normas Regulamentadoras
Engenheiro Eletricista/Segurança do Trabalho
Crea: 172.438/D MG

Aprenda os 3 Pilares para se tornar Eletricista, agora mesmo
e de forma 100% grátis.
CURSO-GRATIS

SIM! Eu quero realizar o Curso
de Eletricista Gratuito

© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS À ENGEHALL – Curso NR10 Online.

chevron-down