⚡ 220V aqui no SUDESTE é uma COISA, no NORDESTE já é OUTRA!

⚡️ AULA GRATUITA: Como Fazer Uma Instalação Elétrica Completa do Zero, Com Facilidade, Mesmo que Você Não Seja Um Eletricista Profissional:
➽ https://ift.tt/3eaPgN1
------

✅ Gostou desse vídeo?
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
✍️ Deixe seu comentário
📢 Compartilhe com os amigos
🕵 Siga nossas redes ➽ https://ift.tt/2MyzEU5
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

👉 Curso NR10 com 20% de desconto
➽ https://ift.tt/3qiyyhc
------
Fala meus queridos!!!
O Brener Ramos, quebrou a cabeça esses dias aqui na empresa para tentar entender uma coisa!
Qual a diferença do 220V monofásico (fase e neutro) para o 220V bifásico (fase e fase)? E porque por exemplo 220V no sudeste é uma coisa e no nordeste é outra?

Você, como qualquer outro profissional ou apenas um curioso da área elétrica já deve ter se perguntado: Porque a tensão que chega às tomadas das nossas casas não é padronizada? Porque não é tudo 127V ou só 220V?

Turma, isso acontece devido à forma com que nossa malha elétrica foi feita. As primeiras concessionárias de energia que habitaram nosso país, fizeram esta escolha a partir ou de uma análise de custos ou simplesmente fizeram a mesma coisa que já existia no país de origem delas.

Um exemplo claro disso acontece dentro da própria Engehall, temos estúdios de gravação separados. Aqui em Minas, onde estou, cada fase é 127V. Olhem só nessa primeira medição, pego uma fase e o neutro, tenho os 127V. Aí para conseguir os 220V eu preciso de duas fases, olhem só, tiro a ponta de prova do neutro e coloco na outra fase, aí sim temos o 220V só que bifásico. Ou seja o fechamento das duas fases 127V considerando a raiz de 3, dá os 220V, e sobre essa tal raiz de 3 explico daqui a pouco.

Já no nosso laboratório de comandos elétricos, em parceria com o Embaixador Elifábio Miranda que fica em Natal, no Rio Grande do Norte, o 220V é monofásico, notem pela medição dele que chega apenas em uma fase e seu fechamento é com o neutro, o 220V lá é fase e neutro. Já se ele for usar as duas fases lá, olhem só a medição agora ele tem disponível 380V, isso vale para a associação em qualquer uma das três fases.

Mas André, porque então não reforma tudo e padroniza?

Cara, é totalmente inviável economicamente falando reformar uma rede de distribuição, pois as unidades consumidoras ligadas a ela e seus equipamentos já estão dimensionados conforme a tensão de alimentação local, tirando também que não existe nenhuma razão que justifique este gasto, o jeito é conviver com as vantagens e desvantagens de cada tipo de sistema, só que deixo esse assunto para outro vídeo, porque tem mais haver com opinião pessoal do que um parecer técnico.

Ok André, mas onde e como é que surgem as tensões fase-fase e fase-neutro?

Então turma, esta diferença entre tensões acontece devido às bobinas existentes no secundário do transformador. Na maioria dos casos de distribuição o transformador receberá no primário uma tensão de 13.800V. Após sua relação de transformação, ele terá na saída ou 380/220V ou 220/127V ambos com o neutro e aterrado logicamente.

Vamos entender o funcionamento:

Lá em Natal por exemplo, cada bobina desta possui 220V e como elas estão interligadas em estrela, a tensão nominal entre Neutro que está na junção das bobinas e a fase é de 220 V, e a tensão nominal de linha, ou seja, a tensão entre 2 bobinas será 380 V.

E porque 380V e não 440V? Aí vem o tal raiz de três que falei lá atrás, mas antes da gente explicar, respira fundo aí toma uma água, porque sei que muita gente deve tá com os miolos fritando com esse assunto.

Voltando na explicação do raiz de três:

Como estamos trabalhando em um sistema trifásico, existe uma defasagem de 120 graus entre as bobinas, e para isto utilizamos a seguinte fórmula:
Onde: Vfn é a tensão de fase, Vff é a tensão entre fases.
Desta forma, a tensão entre fases é raiz de 3 maior do que a tensão de linha

Agora, se cada bobina desta possuísse 127V como aqui em MG, e fossem ligadas em estrela, a tensão de linha seria 220V. Então, a questão da diferença entre tensões monofásicas no Brasil se deve às bobinas do transformador que cada concessionária adota e suas regras milenares de distribuição de energia.

Outra coisa que quero ressaltar aqui é uma dúvida dos nossos alunos. Muita gente antes de comprar nossos cursos, pergunta qual a tensão que a gente trabalha. Turma, dentro dos treinamentos a gente mostra instalações monofásicas, bifásicas e trifásicas. Se for 127V ou 220V a tensão de alimentação, muda pouca coisa na estrutura das instalações. Nossa preocupação é passar o conceito de dimensionamento para que o aluno consiga executar instalações em ambas tensões, sabendo o momento exato de aplicar ou não as regras.

Escrito por: Marlon Pascoal Pinto

Instrutor de Normas Regulamentadoras
Engenheiro Eletricista/Segurança do Trabalho
Crea: 172.438/D MG

Aprenda os 3 Pilares para se tornar Eletricista, agora mesmo
e de forma 100% grátis.
CURSO-GRATIS

SIM! Eu quero realizar o Curso
de Eletricista Gratuito

© TODOS OS DIREITOS RESERVADOS À ENGEHALL – Curso NR10 Online.

chevron-down